Quarta-feira, 12 de Outubro de 2005

Palavras... por Luísa Coelho

Palavras uma vez ditas não têm retorno. As escritas então, vão durar uma eternidade. Por isso é bom se colocar no lugar de quem vai ouvir e dizer, dentro do possível, só aquilo que gostaria de escutar.

As palavras podem ser flores ou facas, depende da entonação ou intenção, não exactamente do que está sendo dito, mas da forma que vai tomando.

Palavras são donas de guerra ou de paz, de notícias felizes e de grandes tristezas. São nossa expressão e o que nos diferencia no reino animal, e de posse dessa informação aproveito a palavra ser humano, para verificar com exactidão o que quer dizer e o “Aurélio” explica que ser humano é relativo ao homem, humanitário, que por sua vez ama os seus semelhantes. Pois a palavra deveria ser essa expressão já que foi completamente inventada em várias línguas, podendo dizer o que quiser de várias formas, deveria ser amorosa e educada mesmo quando não fosse, sair devagar e pausada de forma a ser compreendida e não enganada.

A palavra pode estar velada pelo engano ou ser de tal sinceridade que detone uma guerra onde depois não existem culpados. Medir palavras com a métrica do equilíbrio não é garantia indolor, mas pode ser de bom resultado.

A palavra às vezes cabe melhor no silêncio, que é onde mora a prudência e o recato ou até uma dor que precisa de seu tempo calada. Feita só de letras, mas dotada de força impressionante nos exprime e as nossas ideias, que apesar de ficarem um pouco tolhidas pelo peso de serem ditas, dão forma aproximada daquilo que estamos querendo.

As palavras compram e vendem mesmo sem ser dinheiro. Elegem, corrompem, tornam-se depoimentos e matéria de disputa. Emprestam sentido dado por antigos donos a situações novas. Acusam, conciliam, enfim criam esse mundo apenas com letras que vão se entrelaçando e aquele que conta um conto aumenta um ponto e assim vão andando, descontroladas, quase donas da vida própria. Às vezes são de consolo, e é verdade que uma dor passa quando se tem as palavras correctas e viram remédio que cura.

Vem ainda acompanhada do movimento de corpo, o body language, que talvez por ser em inglês às vezes fique mal interpretado e aí a palavra dita fica irrecuperável diante do erro, em maus lençóis mesmo, falando uma coisa que quer dizer outra.

O facto é que antes de dizer qualquer coisa é bom um momento, uma medida, um olhar para dentro. Sair um pouco de si e escutar o que se tem a dizer ou escrever para que não se torne um engano e nem faça sofrer. Uma higiene da alma, digamos. Não precisa vir cheia de certeza nem duvidosa, vai depender do momento. Vai depender da intenção que pode durar mais, muito mais do que o tempo que estamos dispostos a conceder.

Luísa Coelho
publicado por Sandra Cardoso às 10:13

link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De joo a 17 de Outubro de 2005 às 01:43
Ahh peço desculpa, faltou o título..." Palavras...Por João Pires"
De joo a 17 de Outubro de 2005 às 01:33
Como sempre mto confuso...De quem não sabe, nem nunca saberá para onde quer ir...Hoje, pensa que sabe...depois dúvida...Depois volta a saber...Mas nunca a encontrar...Hoje, uns recortes dali...Amanhã de outro lado...Juntos dão uma confusão pegada...Hoje, com outro apelido...Amanhã sem nenhum...Hoje teve sorte...Amanhã pode ter azar...Mas o risco é a sua profissão...O POLO NORTE O SEU CORAÇÃO. Não conheço???...Claro que conheço...Quase congelei...Depressa descongelei...Hoje, vivo perto do sol...O tal que faltou aquecer durante tanto tempo...Não desejo mal ao gelo...Apenas que nunca mais me congele:))

Comentar post

.o que se pode saber de mim. O resto é um mistério...

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.as mais recentes alucinações...

. Em frente ao mar que nos ...

. Iris

. vamos fazer alguma coisa?

. Eu e a minha malta... nas...

. Maria dos olhos doces...

. ...

. 2 anos...

. ...

. Intercambio de animais!

. Alvaro Charneca!

.alucinações antigas...

. Setembro 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds