Terça-feira, 10 de Outubro de 2006

Relogio...

Fomos mais uma vez à Aboim em faro, ao encontro de cerca de 85 crianças, com uma carrinha cheia de coisas, e o coração nas mãos…

Pensei para comigo, “desta vez não vou chorar, e irei estar à altura! Que raio de mulher és tu se fores para lá choramingar à frente de crianças cheias de problemas graves, que te esboçam sorrisos…”!

Confesso que chorei sem que fosse notório, e confesso que tive ganas de trazer um agarrado a mim, sem que tivesse de passar por tudo o que o legalmente aceitável, exige!

Mas não, vim embora, convicta que o caminho para tapar este buraco que sinto no peito, e que sangra cada vez que lá vou, feche e deixe de doer, é realmente trazer um, mas segundo todas as condições legais exigidas…

A questão do tempo, é algo que me intriga… não entendo o porque de ter a vida regida por um relógio, não entendo porque tenho que ter até o corpo regido por um relógio…

Tudo gira à volta do tempo, numa espécie de corrida ao lado dele… todos os dias penso que hoje o dia vai render mais, acaba sempre por parecer pouco perante tanta coisas, que no fim é nada ou quase nada…

O tempo deixa-me inquieta, impaciente e até intolerante!

Começo a detestar quem me faz perder tempo, começo a não ter meias palavras nem introdução… chego e quero logo despachar a coisas, irrita-me o processo de introdução, quero despachar a coisas, e todos parecem não entender…

Não quero ser arrogante ou exigente, quero só fazer render o tempo…

Quero só ter de dizer as coisas uma vez, quero resolver os problemas na sua plenitude, e não uma parcela e deixar outra para amanha!

Quero ter tempo, para aproveitar o tempo…

Estranho não é… sim ate eu penso que sou estranha, e que devia era tomar uns anseoliticos para me acalmar! Mas a realidade é que anda tudo numa dormência estranha, e eu incluída!

O tempo passa, eles crescem, não são adoptados e sabem o que ACONTECE? ENTRAM PARA ESTATISTICAS DA DROGA, DA MARINALIDADE, DA MISERIA, DO DESEMPREGO, DA INFELICIDADE….

Porque não foi resolvido o processo a tempo, porque o juiz não teve tempo, porque os pais não tiveram tempo, porque ninguém teve tempo e o tempo deles é queimado numa instituição e noutra e noutra…

Há quem esteja pior… é verdade, mas também há quem esteja melhor, e o meu pai sempre me disse para se quiser fazer comparações, que seja sempre com os melhores nunca com os piores…

A sensação que tenho é que o tempo é um gigante e perante ele pouco ou naa posso fazer...

 

Sandra Duarte Cardoso

 

publicado por Sandra Cardoso às 20:49

link do post | favorito
|
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.o que se pode saber de mim. O resto é um mistério...

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.as mais recentes alucinações...

. Em frente ao mar que nos ...

. Iris

. vamos fazer alguma coisa?

. Eu e a minha malta... nas...

. Maria dos olhos doces...

. ...

. 2 anos...

. ...

. Intercambio de animais!

. Alvaro Charneca!

.alucinações antigas...

. Setembro 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds