Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

vamos fazer alguma coisa?

Já começaram as chuvas… e o meu coração ficou ainda mais inquieto… penso e agora como estão os milhares de animais de rua espalhado por este pais… estão ainda mais tristes, estão certamente molhados, e vão adoecer… Suspiro, e por mais que inspire o ar, ele não chega para encher o meu peito, para acalmar esta dor, que teima em crescer, e teima em tomar conta do coração da alma e de tudo que tem vida em mim… E no meio de tudo, ainda fico revoltada comigo própria, porque estou a escrever estas palavras a falar de mim, e da dor que sinto! E eles… que pensam eles, que podem eles pensar, quando o dia é feito de fome, medo, frio, mau estar, e de um cinza profundo que lhes invade a alma e ou deixam com aquele olhar de desespero, que entra em mim, e que não consigo deixar de lembrar… é como se fosse um eco, que vem do fundo e permanece sempre, sem ter hora de dormir, sem ter hora de comer, sem ter hora de não sentir…

 

 O mundo é tão pragmático como anedótico… por um lado morrem de excesso de comida, por outro morrem de fome… mas o mais estranho, é que se faz mais esforços e investigações para ajudar os que morrem de excesso, do que os que morrem de não terem nada…

 

O mundo é tão cómico, que é preciso um rei deixar o protocolo e a diplomacia de lado, para mandar calar um pateta que nem sabe bem o que diz, só sabe que diz e o mundo ouve… E no fim, o pateta sai magoado, e continua a ser mais pateta, e o mundo continua a ouvir as patetices…

 

O mundo é tão vazio, que todos estão preocupados em abolir a pena de morte aos humanos que matam, violam, e cometem as atrocidades mais abomináveis contra a própria humanidade… No entanto, diariamente mandam animais para a pena de morte, para o abate, porque são abandonados, porque prolifam nas cidades sem controlo, porque nadam nos pântanos que eram deles à milhares de anos, mas que agora alguém resolveu construir um condomínio privado… e nisto, ninguém fala, ninguém grita, ninguém ouve…

 

A natureza está zangada, farta da nossa existência parasita desenfreada, todos os dias imite sinais de alerta, e ninguém ouve ou quer ouvir…

 

Neste preciso momento, estão milhares de animais a ser mortos em frente aos filhos, por homens com facas, tacos de madeira, ferros, eléctrodos, ou injecções…

 

Neste preciso momento, estão milhares de animais a ser expulsos dos seus habitas naturais, e já não tem para onde ir….

 

Neste momento estão mães e pais com os seus filhos a morrerem nos braços, de fome, sida, sede, dor…

 

Neste momento, eu, tu, nós… estamos a contribuir para que tudo isto possa ser feito pelo simples facto de não fazermos absolutamente nada, para o impedir, ou até para o não permitir…

 

Vamos fazer alguma coisa?

 

Lisboa, 21 de Novembro de 2007

Sandra Duarte Cardoso

www.sosanimal.com

publicado por Sandra Cardoso às 23:29

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

Eu e a minha malta... nas tardes da Julia (TVI)

 

publicado por Sandra Cardoso às 13:49

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.o que se pode saber de mim. O resto é um mistério...

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.as mais recentes alucinações...

. Em frente ao mar que nos ...

. Iris

. vamos fazer alguma coisa?

. Eu e a minha malta... nas...

. Maria dos olhos doces...

. ...

. 2 anos...

. ...

. Intercambio de animais!

. Alvaro Charneca!

.alucinações antigas...

. Setembro 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds