Terça-feira, 28 de Junho de 2005

O Tamanho não importa!!!

TemperamentoFeminino23.GIF

Quando um homem diz, “eu compreendo as mulheres”, consegue a proeza de ter a minha total atenção, fico à espera que seja aquele, que afinal sabe o que é comum às mulheres, e como afinal somos feitas por dentro!
No fim, por muito que andem por perto do que na realidade é a essência da mulher, todos falham! Alguns logo na primeira prova! Inventei num dos meus rasgos de racionalidade matemática, um pequeno teste, onde proponho que descrevam uma mulher com uma figura geométrica! E acreditem em mim, todos chumbam!
Não existe livro ou ciência que explique os mistérios da vida em pormenor, nenhum dos livros tem exactamente o que se passou afinal para isto tudo nascer, sim, já sei que começou com a explosão do meteorito, a lava, as células, os répteis, os macacos… etc., etc. etc.
Mas o que fez o tal click, ninguém sabe! Nem sequer ninguém sabe o porquê de sermos assim como somos, nem ninguém sabe o que esta por detrás de todos estes sentimentos que explodem dentro de nós, o porquê de toda esta evolução com tanta destruição!
São segredos como este, que trazem mistério à vida… ser mulher… o que é uma mulher afinal, é um desses mistérios que trazem sabor à vida e um quebra cabeças aos conjugues que tentam perceber afinal onde erram, onde falham o que falta!
Lamento mas não existe explicação absoluta, nem sequer fórmula secreta que vai desvendar afinal de que é feita a mulher! Existem tantas fórmulas para quase tudo na vida, há ainda aqueles que resolvem a vida somando 1+1, outros multiplicando, ou subtraindo… ainda há aqueles, dotados de conhecimentos matemáticos de uma vida académica exaustiva de matemática, que elevam a vida ao PI! Ou que tentam elaborar uma equação de 2º grau! Mas… mesmo estes, não encontram a tão procurada resolução que desvende a solução para o problema!
A única certeza que existe, somada e comprovada, é que o homem e a mulher, são realmente distintos, não só pelas saliências físicas, mas essencialmente pela mente, pela alma! Claro que existem excepções, como tudo na vida! Já aprendi também isto!!!
Não me cabe a mim fazer juízos de valor, de quem é melhor ou pior, quem está errado ou certo, porque nestas coisas não existem bons nem maus, tal como na guerra, é errado logo à partida, por isso nenhuma das partes pode ter razão… existem é sem dúvida pontos de vista distintos!
Por exemplo, os homens tem facilmente sexo sem amor, as mulheres tem facilmente amor sem sexo! Qual dos lados está certo? Não sei… do lado prático, para que grande envolvimento emocional para uma noite ou outra de prazer carnal ardente! Afinal é uma necessidade física, não temos que nos apaixonar para beber água, basta ter sede!
Por outro lado, se temos sexo pelo simples impulso do corpo, onde fica a poesia dos sentimentos, a partilha das emoções, as cartas de amor, as serenatas à porta, as noites de paixão junto ao mar, escondidos nas muralhas da praia, juras de amor eterno, que se durarem aquela noite, já valeu a pena! As aventuras de saltar a janela, de gritar amo-te, no meio do deserto, de sentir que um vulcão acabou de entrar em erupção dentro do nosso peito! Rasgos de loucura que em alguns dos casos acabam cheios de poesia como a morte de Romeu e Julieta, com o “Amor de Perdição”, ou ainda em casos incestuosos, como Maria Eduarda e Carlos…
O sexo sem isso traz apenas e só o mesmo sentimento que traz a água quando temos sede… e se só de necessidades físicas vivemos, para quê tudo o resto!
Mas sexo é bom, tem a sua magia da partilha de dois corpos, e quem quer só isto, porque, ter de fingir tudo o resto, tanto trabalho para que? Certo? Lá está! Quem afinal tem razão…. Não existe razão nestas coisas, nem racionalidade, “o amor tem razões que a própria racionalidade desconhece…”!
Então resta deixar dois conselhos para perceberem as mulheres…
1- As mulheres não gostam de ser enganadas, se é sexo que pretendem vão directos ao assunto! Nada de tangas nem rodeios! Vivemos todos no século XXI! E as mulheres também têm desejos e gostam de sexo! A sério, nem sempre os orgasmos são fingidos! Se é amor que pretendem, também não tenham medo ou vergonha de serem gozados, porque a mulher é uma brasa, porque tem mil gajos que se mandam para os seus pés, e todos parecem ser mil vezes mais giros, mais fashion, mais ricos… pode ser que ela sinta exactamente o mesmo que tu, e que tenha receio de dizer ou fazer transparecer! Todos temos máscaras, mas no amor convém tirar, senão nunca nada é real, e se não é real não aconteceu na verdade! É o mesmo de leres um livro… é bom, mas é ficção! Aliás é o mesmo de fazer sexo com meias de algodão calçadas! Falta ali qualquer coisa, ou está alguma coisa a mais!!! Tirem as meias, as vossas e as do parceiro!
2 – O tamanho no sexo realmente para as mulheres não importa!!! É um mito!!! E isso dos Afros e Latinos, tenho por fonte segura que é outro mito urbano!!! Nada no tamanho importa, esqueçam esses recalcamentos de toda uma educação castradora e cheia de ideias pré concebidas! O que importa mesmo é a entrega e a GROSSURA!

Sandra Duarte Cardoso
sandrapdcardoso@yahoo.com
publicado por Sandra Cardoso às 13:01

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Junho de 2005

Estou triste!

Copy of Im006875.jpg 


Hoje não estou com aquela pedalada de canguru… estou tipo tartaruga de cabeça metida na carapaça! Pior… estou tipo avestruz de cabeça metida na areia… sei lá, estou Toupeira… ou algo do género… Porque? Tantas razões, e nenhuma é suficientes, porque fico com raiva de mim própria por ter esta postura, não derrotista, mas cansada, ou melhor… desiludida… Com o que? Com a vida… melhor, com as pessoas… só algumas, felizmente… Talvez também comigo, precisam de fazer tantas coisas, e parece que não consigo… Verão… tanto sol, as férias, a praias, os amores… e … mais animais abandonados, mais pessoas de férias, mais papeis e projectos para a prateleira! Vou ao canil e todas as boxes estão cheias… vamos para as campanhas, e existe a esperança da adopção, às vezes corre tão bem! Mas… são tantos e outras correm menos bem, e eles precisam que corra sempre bem… olham para mim, pedem.. (…) não me mandes de volta para lá (…), e eu fico a pensar onde te vou meter, como vou arranjar solução para ti… aonde vais ficar… e só posso levar mais um… e a porta da carrinha fecha e eles vão, lá dentro a chorar… sem entender, o porque de terem de voltar… e eu fico sem saber o que pensar, o que sentir o que gritar! Porque…. Não existe um mundo alternativo a este? Não gosto deste… não gosto de perceber que enquanto uns dão o que podem, outros chateiam, torturam, abandonam, ou até arranjam problemas a quem tenta fazer alguma coisa… No dia 15/05 correu tão bem no Alvito, até um enorme lindo cheio de riscas foi adoptado! Fiquei quase feliz… no entanto na semana passada cheguei ao canil e lá estava ele, a olhar para mim, os donos foram lá deixa-lo e nem disseram nada… “ não acredito, pareciam gente boa” diz o Sérgio… Pois… mas afinal que raio de gente é esta que leva o animal e depois deixa-o novamente no castigo… é para este tipo de pessoas que eles vão! Então mais vale levarem a pica e acabar com o sofrimento de uma vez! Já não sei o que pensar nem o que fazer!!! Não desisto, porra… isto vai ter uma solução… tem de ter! Nem o artigo está fluir como normalmente acontece, parece que estou perra… Mas, não consigo deixar de ouvir os barulhos que eles faziam de desespero, aqueles olhares tristes e cheios de medo… Voltaram tantos… dentro de caixas… de ferro… Não desisto, porra… isto vai ter uma solução… tem de ter! Nem o artigo está a fluir como normalmente acontece, parece que estou perra… Mas, não consigo deixar de ouvir os barulhos que eles faziam de desespero, aqueles olhares tristes e cheios de medo… Voltaram tantos… dentro de caixas… de ferro… Pensei nos campos de concentração… pensei como o homem é excelente em espalhar dor, sofrimento, guerra… como afinal vivemos todos com esta sensação que está errado, mas no fundo pouco ou nada fazemos para alterar… voltou a sombra, de que esta onda é tão alta que não tenho prancha suficiente para a surfar! E se for para ir com a maré não vale a pena… não vale mesmo… Anda tudo ao contrário… pais e filhos de costas voltadas, é normal entre a sociedade bater nas mulheres, maltratar filhos, abandonar animais… mentir, enganar, roubar… são delitos menores… a justiça não actua, o mal instala-se, o crime aumenta… e nós, ficamos aqui a olhar! Afinal que sociedade é esta! Não quero isto nem para mim nem para ninguém! Parece que este país anda adormecido, o Presidente da Republica pede um esforço extra, e a malta, simplesmente esta sentada nas escadas a ver passar o trânsito! Não cai do céu a solução… temos que fazer alguma coisa… não podemos estar à espera de coordenadas até para sentir, para acreditar, para encontrar um ideal dentro de nós… Parece que este país anda adormecido, o Presidente da Republica pede um esforço extra, e a malta, simplesmente esta sentada nas escadas a ver passar o trânsito! Não cai do céu a solução… temos que fazer alguma coisa… não podemos estar à espera de coordenadas até para sentir, para acreditar, para encontrar um ideal dentro de nós… Estou farta que me liguem a dizer que têm um problema, e não podem isto nem aquilo, então a solução é empurrar para cima dos outros, é esquecer, por na rua, no canil… E depois vão para casa, e está tudo bem! Como afinal vivem estas pessoas, sou eu o alien, por achar isto inaceitável! Sou eu o alien por ver que anda tudo maluco… anda tudo a correr em busca de coisas que são porcaria… onde está afinal a tal consciência humana, onde está o uso da racionalidade da tão aclamada inteligência humana… Cada jornal que leio, mais um vigarista, mais um escândalo! Os que supostamente deveriam proteger os mais fracos, abusam do seu poder, ficam do lado dos bad boys… Instituições que deveriam de levar esperança e soluções aos que sofrem, submersas em escândalos e corrupção, com cargos de presidência com salários escandalosos, utilização para lobby e jogos de interesses… tantas coisas más, que tenho medo de começar a acreditar que tudo é mau, e que só existe porcaria… Tenho medo de deixar de acreditar na verdade, no amor… se todos mentem e jogam, se todos se servem daquilo que supostamente deveria ser a ultima esperança de solucionar o que está errado, de acabar com o sofrimento, de minimizar a fome e a guerra… Assim como posso eu acreditar, que todo o que fazemos é o caminho de solucionar o que está tão errado… Porra! Chega… estou farta de ver todos a olharem para o céu a ver se chove… mexam-se e não utilizem a pouca energia que parecem ter, para utilizarem pretextos como a extrema direita, para andarem na rua a mostrarem os vossos recalcamentos e frustrações pessoais, se a vossa vida não corre bem, não é porque temos cá Africanos, Marroquinos, Brasileiros, etc., ficar no sofá a ver os malucos do riso e a ter reuniões na tasca do bairro para discutir as mudanças no plantel do Benfica não é propriamente uma planificação de futuro! Nem um projecto de vida! Conviver com a violência normalmente e utilizá-la como ferramenta também não é uma boa opção… e tenho a certeza que todos somos da família de algum emigrante e de certeza que descendente de outra nacionalidade… Essa do sou Português há 800 anos, é boa! Das duas uma, ou é imortal ou não sabe fazer contas!!! Amigo, ninguém está cá do início, e além disso os tais portugueses de há 800 anos, são descendentes de Mouros, Vikings, Romanos, etc.… é melhor trocar os “Donos do Jogo” por um ou outro programa do Professor. Hermano Saraiva, para depois não fazer figura tão decadente como essa na Televisão!!! Se resolverem os problemas dos países dessas pessoas, não acredito que venham para aqui, isto já não é o que era, a praia esta poluída e as sardinhas muito caras… Mas quando não existe opção e a família precisa de comer, temos que nos mandar ao mar e nadar até ao próximo continente… É bem mais digno do que andar a fazer manifestações contra os outros e a receber o rendimento mínimo garantido! Ou a ganhar dinheiro com lutas de cães no bairro! São os novos heróis, quem tiver o cão mais mal tratado e mais treinado para a violência, é o maior!!! Bem são estes os heróis da minha terra… se assim for vou ponderar em emigrar também…


 Sandra Duarte Cardoso

publicado por Sandra Cardoso às 12:52

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

A responsabilidade de ser afinal… adulta!

Copy of sandra1.jpg

Não sei se será ainda no prolongamento da entrada nos 26 anos, mas algumas questões pendentes, exaltam para o meu pensamento e exigem uma postura e uma resposta!
Afinal sou ou não adulta?!
Por um lado, tenho o gosto incrível de ser livre… já posso usar vestidos compridos deslumbrantes e saltos altos, sem que a minha mãe diga (…)“onde pensas que vais vestida dessa maneira?” (…) Ao que responderia “Oh mãe tu não percebes, que é moda, é fashion!..., pareço mais velha! Não sejas Cota!” (…) E ela bastante renitente diria, estás aqui a horas decentes, e nada de desculpas que houve um tremor de terra, que eu já não acredito! (...) Não aprendi nunca, e acabei por a habituar a falhar a todas as horas estipuladas como limite de chegar a casa, hábito que transitou para a minha vida adulta… nunca chego a horas e todos se queixam dos meus atrasos consecutivos…
Aqui tenho aquela sensação, já sou grande! Posso chegar a casa às quinhentas e ninguém me diz nada… mas já lá vão tantos anos que posso fazer isso… já não tem aquele gosto, e até perdeu alguma piada!
Outro factor que contribui para a minha emancipação como adulta, é o facto do meu pai, já não esbugalhar os olhos quando uso batons, quando vê os biquinis que uso, ou até quando revê a minha tatuagem ou o “piercing”! Durante muitos anos, ficava com falta de ar, quando ia comigo comprar roupa, principalmente biquinis, gritava na WindsufGuincho… “nem penses que dou 10 contos por esse trapo minúsculo que nem tapa, o que deveria tapar! Olha aqui este fato de banho tão giro…. Nada de biquinis… que mania! “Não és brasileira, és serrana pura!” (…) era complicado trazer o meu eleito, mas no meio de uns não seja “bota elástico”, e gosto tanto de si, lá vinha tudo o que a menina escolhia! Tinha um sabor de vitória! Ele vinha com mais uns cabelos brancos, e eu vinha feliz e a sentir que adolescência era um peso!
Agora ainda refila, mas como não vai às lojas comigo e não paga, sente-se impotente perante a minha emancipação e independência… claro que não perde uma oportunidade, para dizer que estou magra, mesmo que esteja semelhante ao “Willy”!
Mas já não há aquela luta! Continua com as “opinações” sobre tudo o que eu faço, mas com um tom diferente… meio conformado! Só no que respeita a namorados, é que ainda fica com o tal mau feitio do costume, mas até a historia de fechar o portão na cara de tudo o que era rapaz que se aproximava da Charneca, e de adorar passear com a pressão de ar, perto dos meus amigos, que tinham coragem de voltar à Charneca, onde ele tinha a pretensão de achar que eu estava prisioneira do seu amor, no castelo guardado com o seu mau feitio e a pressão de ar! Era giro, os meus amigos diziam sempre, “O teu “velho” é meio passado! Anda sempre a fazer cá uns olhares, um dia destes disse que tinha má pontaria e que já tinha acertado num gajo!!!” (…) era tão giro! Na altura ficava possuída com ele e ameaçava nunca mais passar férias com ele! Agora riu das caras e das conversas da malta em pânico do Sr. Cardoso!
Agora que sou adulta! E já uso biquinis, vestidos fashion e não vou de férias com o Pai, pairam no ar outras questões!
Tenho que ser adulta? Com todos os pressupostos exigidos? 26 anos é a idade de um adulto, estarei eu preparada para o ser?
A cada ano, existe mais uma etapa para saltar, em direcção à meta, vida adulta!
Até aos 18 anos, fervia com a sensação de quando tiver 18 anos isto vai tudo mudar! Quando fiz 18 anos, boa festa aquela, lindo vestido que eu levei! Grande noite!!!
Bem, mas quando os fiz, finalmente, senti que nada mudou, apenas a história de ter cartão de crédito, e de sair do país sem a porcaria da procuração dos pais!
Mas depois veio a pressão de entrar na faculdade, os conflitos de gerações pelo lado negativo, pelo positivo a estranha sensação de poder!
Tinha a decisão da minha vida nas mãos, que quero eu afinal fazer? O meu pai queria Direito, eu Geografia, e a minha mãe gostava que eu fosse cantora!!! Depois de muitas discussões, intromissões e pressões, eis que surge a decisão!
Basei para Macau 2 meses, e andei à deriva na Ásia!!!!
O Sr. Cardoso ia tendo um enfarte, mas após o silêncio e a queda de um avião onde supostamente eu iria, amansou e quando cheguei até disse que a decisão seria minha!
E assim entrei na Universidade com um atraso e uns percalços e fiz aquilo que queria, Comunicação… onde ficou a Geografia e o Direito, não sei! Mas ser cantora é que não!
Por tudo isto entre os 14 e os 26 as alterações foram basicamente de mutações físicas, sempre para melhor claro!
Fiquei grande, sai de casa, arranjei emprego, acabei o curso… fiz os meus projectos, construí a minha casa… ou vai sendo construída! E a vida no campo das decisões adultas e maduras, vai sendo vivida dia a dia e conforme as circunstâncias!
Mas muito sinceramente, não sinto esse peso… só dou conta que sou supostamente adulta, porque já tenho contas para pagar, ou porque tenho aquelas chatices do dia a dia, que não ligo nenhuma e depressa esqueço! Ah! E quando há os almoços de família e perguntam então quando sai o casamento?!!! Tenho sempre vontade de perguntar aos mais velhos quando sai o funeral, ou então às que já sofreram a menopausa, quando é que vem mais um menino, para haver baptizado! Se o problema é festa, tratamos já disso, não tenho é que casar, para a malta ter uma festa!
Se eu casar… podem ter a certeza que é porque eu quero, com quem eu quero e onde eu quero! Não porque existem pressões de idade, sociedade ou familiares…
Quando vêem com aquela conversa, do a seguir ao curso terminado, e casa posta, vem o casamento… pois, pois, está bem! Mas… e o amor? a certeza que é aquilo, mesmo que não seja! Onde fica na planificação da vida alheia!
De certeza que não devem ter tido isso em conta !
Mais uma das coisas que me assusta nos adultos… a preserverança??????
De suportar coisas que não gostam ou que já deixaram de gostar, o medo da opinião alheia, o receio da critica da sociedade, parece que tudo tem uma planificação, parece que nada é feito por vontade, mas porque tem de ser!!!
Estranha vida esta de adultos… mais vale ser o Peter Pan!

Sandra Duarte Cardoso
publicado por Sandra Cardoso às 12:37

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Junho de 2005

Eu...

sandra.JPG

Consigo descrever tudo o que sinto, ou quase tudo, falo pelos cotovelos, e escrevo igualmente em grande quantidade…
Mas quando tenho que sentar e pensar como posso descrever quem sou e o que sou, acho sempre que estou demasiado envolvida para ser coerente e objectiva!
Matéria de jornalista...
Sou... eu... sempre... da mesma maneira em varias versões, alegre, triste, chateada, feliz, doce e amarga como aquelas pastilhas de melão que comprava na preparatória e faziam revirar os olhos! Não sou agridoce porque não almoço no Chinês!
Sei lá... sou aquele labirinto onde estava o Minotauro! Sou azul como o mar das Caraíbas… tempestuosa como os furacões da Florida, e quando dá para rebentar nem os vulcões do México se igualam a tamanha explosão…
Se fosse uma cor era turquesa ou bege, logo não sou uma coisa só, sou forte como a turquesa, mas clara como o bege… não sou simples, nem submissa, e há quem diga que sou uma diaba!!! “ Tu és um demónio, ainda acabas com a minha sanidade mental”, yap, já ouvi esta porcaria e muito recentemente! Não consigo avaliar até que ponto era um elogio, ou uma critica feroz!
É mais fácil falar dos outros do que nós próprios não é?

Sandra Duarte Cardoso
publicado por Sandra Cardoso às 14:48

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Teus olhos castanhos!!!

912-05.gif

No passado dia 29 de Maio, após uma noite tórrida de …. Festa!!! Já estavam com as mentes pecaminosas a trabalhar!! Festa de aniversário! Hummmmmmmmmmmm
Bem, mas como estava a dizer, no dia 29/05 fizemos mais um evento de adopção de animais no Parque do Alvito, onde entre tantos olhares cheios de medo e tristeza, encontrei uma cadelinha preta com uns olhos castanhos… surreais! Eram de uma meiguice tão profunda e de um castanho dourado que parecia o pôr-do-sol no Mar das Pérolas… lá, vi o pôr-do-sol mais encantador de toda a minha vida, sentada à janela de um 38º andar ou coisa do género, quando o sol se põe em terra mas lançando para o mar uma cor vermelha inacreditável… os barcos típicos do lado china pareciam aranhas que dançavam obre um mar de lava incandescente! Que saudades que eu tenho de Macau, dos jardins, dos cheiros...
Mas, esta cadelinha em particular tinha uma dona, mas ficou grávida e a tal dona chamou o canil… disse que não queria nem a mãe nem os bebés! Sem remorso ou compaixão, mandou para o canil uma companheira de alguns anos, meiga, humilde e frágil, por estar grávida por ser tão meiga, tão submissa…
O amor têm destas coisas, torna-nos vulneráveis e frágeis, é o sentimento mais forte do mundo, mas também o mais perigoso…semelhante aos ideais quando são verdadeiros, temos coragem de ir para o meio da selva entre fogo hostil de guerrilhas, somos capazes de gritar contra um soldado armado, colocamos o nosso corpo entre as balas e aquilo que amamos e acreditamos…
Estranho não é? No meu caso tenho ainda medo de descer as escadas para a minha casa nova, porque não tem luz no patamar! Tenho medo de dormir lá sozinha porque a casa é enorme, depois tenho ganas de partir para o Congo, Serra Leoa, em busca de pessoas para ajudar, em proteger animais ameaçados, tenho vontade de ir á China com um pau e bater naqueles monstros que mutilam, torturam e esfolam vivos os animais para lhes roubarem a pele!
Ontem vi um filme com a Mónica Belucci, onde ela era uma voluntária Médica no meio da selva Nigériana, a tentar salvar do massacre certo, um grupo de pessoas, que só queriam ter o direito de viver as suas pacatas vidas no meio do paraíso, sem industria, sem carros, sem luxo nem luxúria… Mas como em cada canto do mundo existe o mal "Porque para existir o mal, basta apenas os homens bons não fazerem nada", existe a dor, guerra, tortura, violação!
Homens bons, quero acreditar que são superiores aos homens maus, pelo menos na alma… mas receio que os homens bons, por vezes sejam demasiado ponderados, e um pouco covardes…
Não basta ser bom lá em casa, para os nossos amigos, para a nossa família, temos que tentar fazer alguma coisa pelos que precisam… não só no blábláblá, mas em acções por pequenas que sejam!
Fico doente quando percebo que as coisas não se concretizam porque o orçamento ainda não foi aprovado, porque este ou aquele elemento tem renitência em colaborar com quem pretende ajudar, fico enfurecida e praguejo pela casa fora, "estes gajos deixam milhares de pessoas entregues à loucura de guerrilhas e assassinos de guerra, enquanto tem milhares de tropas e armamento parados nos posto de comando, a jogarem ás cartas e a ficarem corrompidos e a colarem poster de mulheres nuas nas camaratas"…
Não pode ser! Que mundo civilizado é este que deixa que genocídios como na Serra Leoa, Congo, Bósnia, Timor, Coreia, entre tantos outros, aconteçam a toda a hora… Como se não bastasse esta impunidade, ainda surgem situações de abuso como em Monróvia, por parte dos homens que supostamente, reitero, supostamente, deveriam de levar a paz, a organização e a esperança…
Li na revista do Expresso um destes dias, que o escândalo da ONU em Monróvia, fora tão grave que era do conhecimento comum de toda a organização, no entanto o chefe da missão só foi de alguma foram posto de lado, porque teria um suposto romance extra conjugal…
No entanto os relatos de violação, desaparecimento de mulheres, escravatura, assassinato, exploração sexual de crianças e mulheres, nem sequer foram referidos ou levados a tribunal, várias mulheres e crianças denunciaram altos cargos da ONU em Monróvia, que frequentavam casas de exploração sexual, consciente e informados da tortura pela qual aquelas mulheres passavam…
Estranho mundo este… não gosto muito de cá estar! Talvez seja por isto que tenho tanta resistência em pensar em ter filhos… para quê? Com tantas crianças a precisarem de uma mãe! E eu vou ser o egoísta suficiente em ter uma minha, só porque vem com esta cara, na volta sai ao pai! Nem estes genes espectaculares ficam nela! O melhor e adoptar uma, e dar oportunidade a quem nunca a teve… sei lá… mas o futuro está sempre longe, quando chegar logo se vê, e tudo na vida tem decisão e opção… mesmo que por vezes as coisas pareçam tão estranhamente difíceis, tão profundamente cruéis… mas tem de haver sempre um lado bom, ou na pior das hipóteses menos mau…
Tenho alturas em que tudo isto fica pesado, a guerra, a tortura pela qual animais, e pessoas passam toda a sua vida a todo o momento, o estado em que o planeta está, a falta de civismo da sociedade, a dificuldade de viver em sociedade, as amizades, os amores, a família, o trabalho… a consciência, o coração… bem ás vezes nem o Lexotan ajuda a acalmar o ritmo cardíaco! E este ritmo não é bom como o de estar apaixonado… esse tirando a porcaria das dores de barriga até é bem fixe, mas esta sobrecarga de consciência, destas porcarias espalhadas pelo planeta que um dia foi azul… é uma grande…porcaria! Já estavam naquela que eu ia dizer outra asneira não era? Engano vosso, mentes perversas e corrompidas!
Bem comecei por tentar dizer que havia a tal cadelinha preta que está no canil e precisa de um dono e pimba, vai testamento com fartura!
Pensando melhor, não posso ir dar aulas, senão passa de 6 horas diárias para 14 … (…) é ter alma de poeta (…) e estilo do mais fashion que há!

publicado por Sandra Cardoso às 12:40

link do post | comentar | favorito
|

Foto da FIESTA...

Foto1.jpg


As duas aniversariantes em grande estilo!!!


Aquela historia do vinho do porto é verdade, quanto mais velhas, mais fashion e mais lindonas!


Hà pois é!!!


Sandra Duarte Cardoso

publicado por Sandra Cardoso às 09:31

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Junho de 2005

Uso de peles!

http://www.strasbourgcurieux.com/fourrure/

Já não é o primeiro e infelizmente não será o último vídeo que vemos com estas imagens…
Não é um filme e nem sequer foi feito só naquele dia para ser filmado…
Todos os dias a todos os segundos, pelo mundo fora, milhares de animais são exposto e submetidos a torturas que vão para além do terror, da ficção em sofrimento extremo!
Muitos em laboratórios farmacêuticos e médicos, outros em canis, onde abatem e enclausuram animais domésticos que os donos simplesmente deitam fora, torturam, mutilam, etc.… como se não bastasse ainda existe toda uma industria ao redor da peles dos animais, industria que fomentam e sustenta, cenas diárias e constantes iguais ao conteúdo deste vídeo…
“Que horror… não consigo ver…”, é realmente horrível e ter de escrever, ver, ou até suportar que isto seja realidade é repugnante!
Mas para além de tudo o que é denunciado, explicado, pedido… ainda temos lojas no mundo “civilizado”, repletas de peles destes pequenos seres, ainda se levantam vozes que sublinham que o uso de peles é normal e primordial para a moda!
Só porque fundamentam a sua opção com palavras como “não sou eu quem os mata, nem compro no mercado negro”, pensam puder ter as suas consciências e mão limpas destes crimes!
Para ter uma peça de roupa em pele… como podemos viver com isto afinal?
Mata-se animais com sofrimento atroz para se obter um casaco caro… Minhas senhoras e senhores, o casaco de pele não os faz mais bonitos nem mais distintos na sociedade, mancha as suas mão de sangue, fomenta a dor e a crueldade, e a única coisa que demonstra e enaltece é a falta de civismo, consciência e sensibilidade…
Apagar o e-mail, desligar o vídeo… não é solução e a morte e o sofrimento irá continuar a existir, animais esquartejados, mutilados e esfolados em plena consciência e vivos irão continuar a encher as ruas deste mercado, irão continuar a serem arrancados dos seus habitat e das suas famílias, para sofrerem o impensável…. E tudo para quê? Para o ser humano vestir as suas peles!!!
Parem de comprar marcas que patrocinam a dor e o sofrimento… Mostrem que não queremos um mundo de dor e de angustia, as opções ao sofrimento são mais que muitas… e não é a pele dos animais na roupa que faz sucesso ou nos torna mais fashion!
Cada peça que vestem ou usam com pele, acarreta uma vida de sofrimento uma morte de tortura…
Pensem por um segundo o que seria cortarem as suas mão, arrancarem a sua pele… baterem com o seu corpo contra o chão, levar pauladas pelo corpo, saltarem em cima do seu pescoço, e no fim ser deixado no lixo á espera que a morte venha, porque quando chegam aqui, só a morte pode acabar com tamanha dor…
Aos que fomentam o uso de peles, deveriam de ter um segundo de dor que estes animais têm por minutos, horas, dias… quem sabe conseguiriam perceber que estão errados, e que o seu erro traz dor, morte e sofrimento a milhões de pequenos seres, que também tem o direito á vida e não são propriedade de ninguém…

Sandra Duarte Cardoso
Sandra.cardoso@sosanimal.com

publicado por Sandra Cardoso às 15:03

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Junho de 2005

Fiz 26 anos!

Nem sei se é muito ou pouco! Nem sequer posso dizer que seja Q.B uma vez que quero ter muitos mais… melhor, quero viver muitos mais, ter… é uma das consequências que até passava para o lado! Mas não há bela sem senão, já diz a Susana da depilação!
É para me calar dos, “AI! Porra!!! Isso dói!!”…
É estranho mas aparentemente não noto nada de diferente, continuo basicamente infantil, cheia de sonhos, linda, poderosa!!! As rugas, nada! Cabelos brancos, népia, até escureceu o cabelo, mais calma, NÂO! Não sei ao que a Vanda se referia quando dizia que com a idade vinha uma espécie de calma misturada com conformismo!
Nop… nada mesmo… acho que estou mais maluca… a única coisa que a idade traz é a experiência, ao seja já sabes o que acontece se fizeres esta ou aquela loucura, já sabes se misturares Bacardi , Malibu, Champanhe e vinho branco, o outro dia vai ser complicado e um estranho ardor vai rugir no teu estômago no dia seguinte todo! Também já sabemos que dormir ao sol não é bom para a pele, e perder tempo com gente que não vale a pena, não vale mesmo a pena, porque as pessoas pouco ou nada mudam, e quando lhes dá para por mascaras e dizer o que parece bem, e não o que lhes vai na alma, são assim para sempre!
Tirando estas advertências para a vida, a idade passa como as estações do ano, sempre com coisas giras, fascinantes para se fazerem, viver e ver…
As árvores estão bonita nesta altura, é o presente da natureza para celebrar o meu nascimento! No sábado quando íamos a sair de casa para a FESTAAA, estava um arco-íris enorme por cima do rio que parecia prata, sob um céu vermelho! Fascinante… Gritei (…)“olha gaja, o céu mandou uma prenda para o dia da nossa festa! “(…)
Estou tão igual, melhorei em algumas coisas, piorei noutras tantas… Já não consigo deitar fora um minuto, a única coisa que os anos trouxeram mais de concreto, foi uma estranha precaução que o tempo é mesmo muito limitado! E por isso tenho que tenho uma fome de viver cada dia, cada hora! É por isso que já não consigo deitar conversa fora, de fingir que sinto, ou que me interesso quando na realidade, estou perfeitamente a borrifar para isto ou aquilo que não contribui em nada para a salvação da humanidade!
Partilho o meu tempo e espaço, com os que amo, com os que enchem a alma, que tem algo a acrescentar, dizer, partilhar… aqueles que só conseguem ver o que está no seu próprio umbigo, os que não se revelam, e pouco sabem afinal de si próprios, deixo para tràs, porque só quero o que é sincero, verdadeiro… Vivo agora a vida como o amor, dura o durar mas tem de ser forte, verdadeiro limpo até ao fim! Mesmo que o fim seja uma hora depois, um mês, um ano… mas é o que foi e não o que era! Muito menos o que os outros pensam que é, ou o que gostaria que fosse!
“Gajas complicadas” (pensa o Polegarzinho)!
(…)“Talvez pudesse o tempo parar, quando tudo em nós se precipita”(…), talvez assim pudéssemos pensar melhor, agir com mais cuidado, reformular frases, acções, emoções… mas assim como seria a vida, sem o improviso, sem o calor da emoção, sem o medo do desconhecido… o tal medo, que serve ao mesmo tempo de barreira e de impulso, porque se não gostasse do medo, como se explica os filmes de terror, as paixões loucas, as aventuras na Ásia, os sustos aos amigos, os sustos da vida, que têm sido alguns… todos serviram para aprender alguma coisa, embora tenha sempre a sensação que tudo tem uma razão um sentido… algumas coisas foram duras de roer, de suportar, de perceber! Mas a minha máxima é o “conhecimento enriquece o ser humano”, por isso olha vou ficando mais rica de conhecimento… vou aprendendo coisas que espero não precisar muito, outras que ficam comigo bem perto do meu coração, como os meus amigos, os verdadeiros, os de sempre não sei se para sempre… porque para sempre nem o sol, nem o homem, nem o livro…
Este ano passou tão rápido… porra, nem senti, o tempo não passa, voa!
Da festa tenho a dizer, que vocês estão um bando de velhos, porque éramos uns 40 no início da noite, mas de manhã estavam lá uns 7/8, enfim, velhadas do caraças!
Para o ano lá estaremos lindas e maravilhosas e com a pica do costume, é pá eu gosto de festas!
Mas Sr. Ribeiro nada de mocadas que tenho duas nódoas negras, e Sr. António não há mais danças daquelas!!!
E sim, prometo Mário, para o ano não me atraso!
Obrigado por estarem por perto, por participarem na minha vida, por serem os meus amigos! Não vou dizer aquelas cenas, nem fazer o discurso que o Hugo exigiu no jantar! Houve a rádio pá (105.4FM) , lá falo que me farto! Tenho que poupar a voz para a minha carreira internacional! Né Cândida?!!!!


Sandra Duarte Cardoso



publicado por Sandra Cardoso às 12:20

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Junho de 2005

O meu blooooooooooog! 01 de Junho 2005

Yap! Para quê ter um bloog?
Tantas razões, acontece muito entre a malta que quer partilhar e depois é complicado, porque não há tempo, porque não nos estão para aturar, porque esquecemos do que vamos dizer! Porque o tal jantar fica para depois, e mais para depois, e acaba mesmo para ficar bem mais para depois!
Às vezes tenho cenas para dizer… às vezes! Buahhh!! As minhas professoras desde da primária à faculdade, achavam que eu tinha demais para dizer, “a sua filha dá cabo da atenção da turma inteira, só fala, põe isto tudo em alvoroço”! A malta é de comunicação, deviam compreender! Já na faculdade ainda fui para a rua mais a Sílvia Teixeira, também não entendiam que a malta tinha muita coisa para partilhar a seguir ao fim-de-semana e francamente, ao longo do resto da semana! Mas na faculdade ao menos não chamam os pais, nem escrevem na caderneta! Que se lixe! “Obrigada Professor, até dá jeito para a malta ir até ao bar comer uns Cheetos!”… mas o gajo era vingativo, fiz um site maravilhoso e deu 12! Hás-de ter muitos amigos òh palhaço! Deus castiga, já lhe deu uma mulher que parece que saiu de uma máquina de roupa na casa do Luís Manica, toda tingida, onde o branco depressa fica meio cinzento!
Àh pois é!!! Tudo tem um castigo! A Cristina Campos diz que o meu, vai ser morrer de amores por um africano, oriundo da Cova da Moura, bastante fértil, que me irá presentear com cerca de 5/6 filhos! Que só sabe dizer dama, e muito! Que ouve kizumba e pensa que o Mozart era um cantor de rap Ucraniano! Enquanto eu estou agarrada ao fogão com a colher de pau a mexer a muamba, e a dançar o funaná!!!
É maluca! Coitada, é de tantas contas! Quando se eleva tudo na vida ao Pi! Acontece isto!! Não é grave… é capaz de ter cura!
O meu castigo, vai ser na paixão, já percebi que sim! Mas com um elegante e cheiroso, intelectual, de um país super desenvolvido, que escreve poemas em livros raros que compra pelas viagens em Veneza, e me beija na muralha da China ao som de Debussy!!! Sem falar que é alto, lindo, poeta, escultor, pintor e ainda por cima perito em Tantra!!! Castigo bom!!! Castiga-me vá, força!!! Porra anda a demorar este castigo!!!
A esta hora está já a Cândida a suspirar! Hummm como te entendo!!!

Sandra Duarte Cardoso
publicado por Sandra Cardoso às 16:28

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

Malta do SosAnimal!

Yessssssssssssssssssssssssssss!!!!!!!!!!!!!!!!!
Porquê??? Porque existem pessoas espectaculares, disposta a darem o seu tempo, o seu carinho, a sua casa, a sua convicção!
Dia 15/05/05 no Evento SosAnimal – Alvito, percebi que afinal existem mais pessoas cheias de coisas boas para dar, do que aquilo que eu poderia imaginar, pessoas espectaculares, que vestem a camisola do voluntariado e metem mãos à obra! E afinal são muitos!
E talvez ainda existam muitos mais, à espera de receber uma luz para chegar até nós!
Desde que iniciei esta caminhada, tenho tido dores de alma de uma magnitude infinita! Tenho acordado a pensar neles, tenho dormido a sonhar com eles, tenho o latido nos meus ouvidos, os olhares de desespero em todas as imagens que vejo, tenho o sabor do desespero na boca e o brilho da tristeza no olhar!
Mas, quando fico perto do desespero… quando o chorar não alivia a impotência, quando o tempo corre contra e nada corre bem, sento-me e fico a pensar até onde vamos aguentar!
Mas, como já percebi que a vida é semelhante ao tempo, uns dias estão cinzentos cheios de chuva, outros chegam com uma luz radiosa e um céu tão limpo que parece um espelho…
No domingo, o céu ficou limpo! Encostei-me numa ponta em frente ao parque e deslumbrei dezenas de pessoas atarefadas em passear os cães, em trocar ideias, abraços de felicitação porque mais um dos bichinhos arranjou dono! Vi gente chorar de alegria, vi uma menina e uma senhora que formaram uma equipa excepcional, atarefadas em preencher todas as fichas de adopção, vi sorrisos, vi carinhos, vi esperança, e vi uma vontade imensa em mudar o que está errado, em acabar com o fechar de olhos às coisas que estão erradas!
Todos vestiram a camisola, todos arregaçaram as mangas, todos se uniram e trabalharam no sentido daquilo que acreditam!
Que mais posso eu querer ou desejar, já temos as mãos, já temos a causa, já temos o targeting, e finalmente temos a maior das convicções, vamos mudar isto!
Não consigo passar nestas palavras o orgulho imenso que vive dentro de mim, de cada um de nós que fez a sua parte, de cada pessoa que passou por lá e nos encheu de vontade de esperança… um dia, quem sabe todos passamos a ser cidadão e este drama acaba! Na vida tudo é mais fácil com ajuda, convicção e amor… já temos tudo! Agora vamos contagiar o resto do mundo, e continuar, com força, com determinação, a acreditar que cada minuto que dedicamos é um passo em frente no caminho!
Quando fico triste porque às 18.00 chegam e ainda têm de regressar animais ao canil, quando o mundo parece acabar ali, quando tudo parece ser insuportável, quando os beijo para me despedir, porque nunca sei se os posso voltar a ver… penso que não estou sozinha, olho à volta e vejo que como eu vocês choram e sentem que isto tem de acabar e que eles não podem continuar a regressar ao canil! Não passa a dor que está aqui, dentro de mim, mas a sensação de que tantos sentem o mesmo, faz com que a esperança que a próxima campanha corra melhor, instale no ar uma espécie de esperança! De que na próxima já não vou levar nenhum à carrinha, um dia vamos chegar ao fim do dia sem que dos nossos olhos escorra tristeza, um dia não vai haver mais meninos presos a correntes, não vai haver mais abandono, tortura, negligência!
As pessoas não são o que vestem, nem o carro que tem, muito menos a profissão que desempenham! As pessoas são aquilo que acreditam, são a força que comportam dentro de si, são do tamanho do amor que tem para dar, para receber, para espalhar!
Aprendi isto cedo, mas sempre vi coisas que o provavam o contrário! Mesmo assim, quando tenho estes rasgos de luz, e sinto nas veias aquela substancia que consegue tremer o meu corpo, acender a alma, saltar do peito o coração, percebo na nitidez que tudo o resto são apenas e só acessórios! No entanto podemos viver uma vida inteira sem que ninguém nos descubra por inteiro, podemos viver uma vida inteira sem que saibam quem nós somos, sem fazer o que realmente gostaríamos de fazer!
Não podemos permitir que a vida passe sem que saibamos o que andamos cá a fazer afinal! Temos que ter a força de mudar e gritar, sou assim!
Eu, já comecei o livro, já plantei a arvore, e tenho muitos filhos, são é de 4 patas!
Anseio a cada minuto o sabor do entusiasmo, daquela sensação que se tem quando parece que o mundo está pronto para ser conquistado e que tudo é possível!
Aquele fôlego que faz escalar montanhas, gritar e ser ouvido de um continente para outro, aquela força que abraça tudo, aquela sensação que julgamos ser imbatíveis e indestrutível, aquela sensação que pensamos que o mundo está a caminhar ao nosso lado, e que as coisas só podem evoluir e acontecer!
Hoje vou esquecer a sensação que tenho de dar a volta ao mundo para conseguir alguma coisa, a sensação que o caminho é tão longo que vou morrer no meio, vou pensar que toda a burocracia é ultrapassável, e todos os que se deitam para o chão para eu tropeçar e desistir, são apenas areia e nem comichão fazem!
Agora quero acreditar que isto é só o começo e que juntos chegaremos muito mais longe…
Conto com vocês!
Sandra Duarte Cardoso
www.sosanimal.com
Sandra.cardoso@sosanimal.com
publicado por Sandra Cardoso às 15:51

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.o que se pode saber de mim. O resto é um mistério...

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.as mais recentes alucinações...

. Em frente ao mar que nos ...

. Iris

. vamos fazer alguma coisa?

. Eu e a minha malta... nas...

. Maria dos olhos doces...

. ...

. 2 anos...

. ...

. Intercambio de animais!

. Alvaro Charneca!

.alucinações antigas...

. Setembro 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds